sábado, 31 de maio de 2008

Julho, 28.
  1. Libertadores da América.
  2. Não dei curso.

Suspendi a aula para o pessoal da Caixa Econômica para ver o jogo do Grêmio contra o Penharol. Meus vizinhos, colorados, estavam entusiasmados. Grêmio saiu na frente, gol de Caio, e não resisti, fui para a janela gritar. No segundo tempo o centro-avante Morena empatou. Gritaria no prédio da frente. Perto do fim, Renato faz embaixadas quase no córner e cruza a bola. A bola é um arco íris atravessando a noite. A parábola termina na cabeça do César. Grêmio 2 x 1. Campeão da Copa Libertadores da América. Fui para a rua festejar. A janela do prédio da frente estava com a persiana fechada e não se percebia nenhum movimento. Nenhum sinal de vida inteligente no planeta vizinho.

Julho, 29.
  1. Curso na Caixa.

Recuperei o dia perdido. O grupo começa a pensar em montar uma peça. Plínio Marcos é uma das sugestões.

Agosto, 1.
  1. Dinheiro na Distribuidora. Salário-ajuda do meu Pai.
  2. Psiquiatria no São Pedro, hospício.
  3. Ensaios.

O mês de agosto trazia anúncios da estréia de Calabar, de Chico Buaque de Hollanda no Teatro Presidente. O texto finalmente liberado pela censura, tinha direção de Dilmar Messias. Enquanto isso, Edison Nequete, veterano ator de teatro, tinha uma placa em sua homenagem colocada no Theatro São Pedro. A Zero Hora noticiou casos do Sarcoma de Kaposi característica de uma possível Síndrome Gay que tivera suas primeiras vítimas em 1979. Carlinhos Hartlieb estava em cartaz no Rocket 88 e os longa-metragem em 35mm, Verdes Anos e Me Beija entravam em pré-produção. Discutia-se a impropriedade para menores de dez anos assistirem a peça do grupo Cem Modos, um teatro de bonecos e que acabou recebendo o prêmio de Melhor Espetáculo de 83, no Centro Franco-Brasileiro. O filme Danton de A. Wajda entra em cartaz no Cine Astor. Enquanto isso eu começava as aulas de psiquiatria no São Pedro, o Hospital. Divisão Melanie Klein.

Tenho que comprar o Kaplan – Livro de Psiquiatria, custa muito caro e só tem em espanhol. Tive contato com os mestres da psiquiatria e psicanálise do Rio Grande do Sul. Um deles chegou de gabardine escura, chapéu de feltro e parecia um galã de filme francês. Com charme, mas sempre um pouco além das medidas. Pensei que não é só no teatro que há vedetes, nem a vaidade é privilégio de atores.

Fiz o cálculo: durante as férias tivemos dezoito dias de ensaio. Alguns dias em dois turnos de ensaios e um para escrever. Foi bastante. Dois terços da peça se definiram neste mês.

O encarte do jornal Zero Hora trazia o pôster do Hugo de Leon capitão da vitória. Sangue correndo pela testa. Todos pensaram que foi a bravura do jogo. Anos depois se decobriu que ele colocou a taça sobre a cabeça e lacerou a testa. Mas a versão da bravura é muito melhor.

Agosto, 2.
  1. Psiquiatria.
  2. Ensaio.
  3. Medicina Preventiva

Psiquiatria.

Aula com a Dra. Lucrecia Saslavky. Tive sorte pois ela é uma pessoa muito afetiva e me acolheu muito bem. Neste dia fico sabendo que terei que atender uma paciente durante todo o semestre. Um frio na barriga.

Ensaio.

Terminaram as férias. O esquema de ensaios em dois turnos e um turno para escrever acabou. Todos retornam a suas tarefas, aulas, trabalhos, vida normal.

Néco chega no ensaio e diz que vai sair da peça. Depois de um período de produção incrível onde setenta por cento do texto foi concebido, o cara desiste. É foda, parece cena do “Não Pensa Muito Que Dói”. Fico muito irritado. Primeiro a Marília, depois o Torquato e agora o Néco. Eu sabia que ele recém saíra de um relacionamento longo e por isso, para se refazer, entrara no teatro. O fato de estar fazendo a peça e ter sido muito valorizado na escola me deu a idéia errônea de que ele seguiria a carreira. Como era muito bonito, transava com todo o mundo e isso elevou sua auto-estima na escola. Sem falar que ele aceitara com muita alegria fazer a peça. Ensaiou três meses, transou com quem queria e foi embora. Acho que ele nunca acreditou que Bailei na Curva um dia subisse ao palco. Em alguns momentos de delírio, imaginava o Néco como aquele baterista dos Beatles que saiu da banda antes dela fazer sucesso. Que eu saiba nunca mais fez teatro.

Medicina Preventiva

Trabalho de Preventiva: visitar a Vila Cruzeiro, fazer uma lista de problemas e encontrar uma solução comunitária. Como? De repente o mundo ficou preto-e-branco. Minha preocupação era achar alguém para o lugar do Néco.

2 comentários:

Rafael Terra disse...

Legal encontrar teu blog. Visitarei mais vezes :)

Anônimo disse...

Por que as pessoas lêem e não comentam?